sexta-feira, 11 de junho de 2010

Rodrigo Chaves, boas tira(da)s do Sul


Marko Ajdaric entrevista um 'outro' Rodrigo da Nona Arte Gaúcha: Rodrigo Chaves

PERGUNTA Rodrigo, como é ter a sensação de que seu original trabalho com tiras humorísticas não seria conhecido se não fosse o seu blog?

É a sensação que eu tinha antes de criar o blog. Eu ficava contente com o meu trabalho, mas produzia para ninguém ver, o que é frustrante. Se não fosse o blog, provavelmente hoje eu não produziria mais tirinhas. O blog foi a maneira que eu consegui para levar o meu trabalho para as pessoas, o que completa o ciclo do trabalho. Um desenho fechado na gaveta e que ninguém nunca viu não existe.

PERGUNTAJá trabalhou com ate de rua?

Nunca trabalhei com arte de rua. Acho bem legal, tenho amigos que trabalham com grafite e tal. Mas talvez eu não seja tão rebelde assim, essa coisa de combater o sistema não é muito comigo. Ou é, mas eu prefiro maneiras mais sutis, como, por exemplo, fazer tirinhas de humor.

PERGUNTA De onde vem o diferencial do seu trabalho?

Diferencial? Não sei qual seria o diferencial do meu trabalho. De repente é por eu ser bacharel em Artes Plásticas, estudei muito desenho, muita composição e linguagem visual. Eu acredito nos quadrinhos como uma arte que tem que ser bem feita. Que tem uma linguagem própria para ser desenvolvida e tal, e também sei que não estamos mais nos anos 70, onde o importante era ser original, inédito... e não parecer com nada que tenha vindo antes (mesmo que fique uma porcaria no final). A arte em si hoje vive um momento de resgatar as coisas que valiam a pena, fazer citação de artistas antigos e até se inspirar neles. Muitos crunistas hoje ainda tem essa cabeça dos anos 70 de que é vergonhoso "ter influências" ou "se inspirar no trabalho de alguém". Quanto à minha inspiração, vem... de várias coisas. A vida em geral muitas vezes rende um comentário engraçado, uma tirada. Mas sempre lembrando que uma boa sacada não é tudo, tem que trabalhar para a idéia funcionar no papel.

Pergunta: Quem sabe, nós esejamos querendo incitar os tiristas brasileiros a usar mais paredes? o que te parece essa desídia? Ah, existe panelinha em Porto Alegre?

Rodrigo Chaves: Se tem panelinha em Porto Alegre... trabalhar com quadrinhos e tal é um trabalho que normalmente gira em torno de indicação para um trabalho, ser convidado para um trabalho... então é importante conhecer as pessoas. Em Porto Alegre não é diferente...
Não saberia te dizer se "existe uma panelinha" mas te digo que os outros cartunistas com que tentei fazer contato sempre foram muito legais e me mostraram várias coisas.

PERGUNTA Quando falo em diferencial, quis dizer que vc é original no RITMO, e nos temas, mais que no desenho, pode falar sobre isso?

Rodrigo Chaves: OK, quanto ao ritmo que imprimo nas tiras. Como eu disse antes, eu olho os cartunistas antigos e tento resgatar o que eles fizeram de bom. Uma coisa que me irrita profundamente são as tirinhas com cabecinhas falantes em que a graça está só nos diálogos. Os quadrinhos antigos não eram assim, os desenhistas faziam um trabalho de arte que realmente valorizava o roteiro. Quem me abriu os olhos...

Quanto aos cartunistas usarem mais as paredes... Meu projeto de graduação no instituto de artes foi sobre quadrinhos e arte, e o meu trabalho se desenvolvia exatamente em desenhar cartuns em suportes que não fossem papel, sempre criando um diálogo entre o objeto no qual eu estava desenhando e o que estava sendo desenhado. Acho uma ótima idéia incitar os tiristas a usar as paredes, faz a gente...
... pensar mais sobre o trabalho. Qual a diferença entre uma tirinha em um jornal, uma tirinha na internet e uma tirinha pintada em um muro? São coisas bem diferentes, mas muita gente não se dá conta, nem mesmo os desenhistas.

Bom, gostaria de indicar a leitura do meu blog, que estou sempre atualizando com todo tipo de material que produzo, não só tirinhas e dizer que dicas, comentários, sugestões ou só papo furado são sempre bem vindos. http://contratemposmodernos.blogspot.com

O Neorama tem levado tiras do Rodrigo Chaves a vários locais. Em breve, fora do Brasil....

Nenhum comentário:

Postar um comentário